Login para sua conta

Usuário *
Senha *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com asterístico (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Repetir senha *
E-mail *
Repetir e-mail *
Captcha *
Reload Captcha

Homem é acusado de violência Domestica e instituições se mobilizam para prestar assistência e proteção à vitima Destaque

A Polícia Civil do Estado do Amapá, por meio da Delegacia da Mulher de Laranjal do Jari, em conjunto com o Conselho Tutelar de Laranjal do Jari, se mobilizaram para prestar assistência a uma mulher, vítima de violência doméstica, e suas filhas, que não tinham para onde ir e nem condições financeiras para permanecer em Laranjal do Jari.  

De acordo com a Delegada Ellen Gomes, a mobilização iniciou a partir da prisão em flagrante do companheiro da vítima (ocorrida no último dia 15), que a agrediu com um soco no rosto. Restou evidenciado que a vítima vivia em situação de constante violência doméstica e vulnerabilidade, sofrendo violência física e psicológica, além de ser financeiramente dependente do companheiro.

“Após a prisão em flagrante do agressor, a vítima solicitou Medida Protetiva de Protetiva de Urgência, temendo o companheiro e a família dele, que reprovou a atitude dela em denunciá-lo. A vítima me informou que não tinha como se manter no município, pois ela estava desempregada e não tinha nenhum familiar na cidade de Laranjal do Jari. Ela e as filhas são do Estado do Rio de Janeiro e vieram à Laranjal do Jari com o agressor a pouco menos de 5 meses. Ela me disse ainda que já havia comprado passagem aérea para retornar a sua cidade, mas que o voo havia sido remarcado apenas para setembro”, destacou a Delegada.

Diante da situação, a Delegada, de imediato, oficiou a Polícia Federal (PF) e as companhias aéreas no aeroporto de Macapá. Com apoio de Agentes da PF na cidade de Macapá, que se sensibilizaram com a situação da vítima e intermediaram a comunicação com as companhias aéreas, foi possível antecipar o voo. Neste domingo, 19, a mãe e suas duas filhas embarcaram em voo com destino ao Estado do Rio de Janeiro, onde seus familiares já as aguardavam.

“Embora tenha fugido das atribuições das instituições envolvidas, o resultado do esforço empregado foi muito gratificante para todos. Foi possível garantir a efetiva proteção da vítima, que, agora, está distante do agressor e junto dos seus familiares”, finalizou a Delegada Ellen.

Fonte: Policia Civil

Avalie este item
(1 Votar)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner direita 1

Tweets Recentes

Peixe boi evoluído e já saindo da água. https://t.co/Rlxgs7VkKU
Auditoria nas contas da Seguradora Líder, responsável pela gestão do seguro DPVAT, questionou uma série de procedim… https://t.co/CUEoWfoDZ6
Sapo mesmo ou Rãs? https://t.co/9soFgxgFr5
Follow Juliano Cunha on Twitter